A Internacional Travessias Salvador, concessionária que administra o ferry boat, foi notificada pela Justiça, nesta sexta-feira (16), para atender uma ação do Ministério Público da Bahia (MP-BA) que define regras de combate à pandemia da Covid-19. Se as medidas não forem cumpridas em dez dias, a empresa pode pagar multa diária de R$ 50 mil.

A decisão da Justiça partiu após uma denúncia do Ministério Público da Bahia (MP-BA) sobre as aglomerações nas embarcações e nas áreas dos terminais marítimos. De acordo com o MP-BA, diversos ofícios foram encaminhados durante quatro meses para saber quais medidas de biossegurança estavam sendo implementadas.

Por meio de nota, a Internacional Travessias disse que o assunto está no jurídico da empresa.

Além da ação do MP-BA, o sistema ferry boat também é alvo agora de uma auditoria do Tribunal de Contas do Estado (TCE-BA).

O TCE-BA iniciará, ainda este ano, uma auditoria especial no sistema para avaliar a qualidade dos serviços prestados à população em razão da série de denúncias e reclamações feitas por usuários. 

O presidente da corte, o conselheiro Gildásio Penedo Filho, determinou a realização da auditoria em atendimento a um pedido feito pelo conselheiro vice-presidente do tribunal, Marcus Presídio, durante a sessão plenária da última terça-feira (13).

Na ocasião, Presídio revelou sua preocupação com a qualidade dos serviços e citou os problemas que os usuários, especialmente aqueles que fazem a travessia todos os dias, estão enfrentando. 

 

 

 

 

 

 

Redes Sociais


Fale Conosco

Preencha os campos abaixo, e assim que possível entraremos em contato
Enviando...
Mariani 24h © Copyright 2020