A diferença do preço do gás liquefeito de petróleo (GLP), popularmente conhecido como gás de cozinha, na capital baiana pode ser de até R$27. Em dez revendedoras pesquisadas pelo Jornal CORREIO em diferentes bairros da cidade, os valores variam entre R$60 e R$87 - incluindo diferentes formas de pagamento e modalidades de entrega. Ou seja, uma variação que corresponde a 31,03%.

Segundo o diretor do Sindicato dos Revendedores de Gás do Estado da Bahia (Sinrevgas), Robério Souza, essa variação está atrelada às diferentes marcas e também ao custo operacional de cada revendedor. Outros fatores para a alternância nos preços, revelou Robério, são as variações adotadas pela Petrobras.

“A Petrobras passou a adotar basicamente duas variáveis: a cotação do barril de petróleo e a variável do dólar. As distribuidoras repassam os reajuste da Petrobras e adequam seus preços, atribuindo ao dissídio coletivo, a data base das distribuidoras”, explicou.

Os preços variam, também, mediante a forma de pagamento. Quem paga em dinheiro consegue um preço melhor. Em Brotas, é possível encontrar o “bujão” de 13kg por até R$67 à vista, menor valor encontrado na modalidade de entrega entre às revendedoras pesquisadas. Já em outras regiões da cidade, como no Vale do Matatu, o mesmo botijão sai por R$84, também para entrega.

 

 

 

 

 

Redes Sociais


Fale Conosco

Preencha os campos abaixo, e assim que possível entraremos em contato
Enviando...
Mariani 24h © Copyright 2021