O Supremo Tribunal Federal (STF) deve continuar em regime online até que uma vacina seja disponibilizada no Brasil. De acordo com a coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo, o magistrado do Supremo, em sua maioria composto por ministros pertencentes ao grupo de risco, avalia que a corte só retornará com a sessões presenciais após a campanha de imunização contra o Covid-19.

Quatro dos onze ministros da corte já foram infectados: o presidente da Corte, Luiz Fux; Alexandre de Moraes; e os ex-presidentes Dias Toffoli e Cármen Lúcia.

 

 

 

 

Redes Sociais


Fale Conosco

Preencha os campos abaixo, e assim que possível entraremos em contato
Enviando...
Mariani 24h © Copyright 2021