O Ministério Público Federal (MPF) denunciou a  desembargadora Maria do Socorro Barreto Santiago, a filha dela e cantora Amanda Santiago, o juiz Sérgio Humberto de Quadros Sampaio e outras cinco pessoas, entre elas dois advogados por corrupção passiva e ativa e lavagem de dinheiro.

Todos os denunciados são investigados na Operação Faroeste – que apura a venda de sentenças para legalização de terras no oeste baiano. A nova denúncia foi apresentada pelo MPF na sexta-feira, 18, a partir de indícios de novas provas. 

Na denúncia, o MPF pede a perda da função pública, nos casos que se aplicam – como a desembargadora e o juiz. No documento o MPF também requere a perda de produtos dos crimes, em um valor mínimo de R$ 1.136.899,90, com juros e correção.

Além disso, o MPF também pede que os envolvidos sejam condenados a pagar indenização por danos morais coletivos no mesmo valor da movimentação criminosa.

A defesa de Maria do Socorro informou que ainda não teve acesso à denúncia e só vai se falar quando tiver conhecimento. Os advogados dos outros citados ainda não se pronunciaram sobre a nova denúncia.

 

Relação de crimes atribuídos a cada denunciado:

Adaílton Maturino – Corrupção ativa e lavagem de dinheiro (21 vezes)

Amanda Santiago – Corrupção passiva e lavagem de dinheiro (4 vezes)

Geciane Maturino - Corrupção ativa e lavagem de dinheiro (2 vezes)

Márcio Duarte Miranda – Corrupção ativa

Maria do Socorro Santiago – Corrupção passiva e lavagem de dinheiro (5 vezes)

Ricardo Augusto Três - Corrupção ativa e lavagem de dinheiro (7 vezes)

Sérgio Humberto Sampaio - Corrupção passiva e lavagem de dinheiro (6 vezes)             

Valdete Stresser - Corrupção ativa e lavagem de dinheiro (5 vezes).

 

 

 

 

 

Redes Sociais


Fale Conosco

Preencha os campos abaixo, e assim que possível entraremos em contato
Enviando...
Mariani 24h © Copyright 2021