Em meio às tentativas de adquirir vacinas contra a Covid-19, o secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, reclamou da postura da farmacêutica americana Pfizer. Segundo ele, a empresa não vai vender doses de seu imunizante, desenvolvido em parceria com a farmacêutica alemã BioNTech, para o governo baiano.

"A Pfizer usou a boa fé de 1.500 voluntários baianos no desenvolvimento da sua vacina Covid-19 e agora recusa-se a vender vacina para a Bahia", compartilhou, em postagem feita no Twitter, na manhã desta quinta-feira (21).

 Em outra postagem, ele disse que a empresa se reuniu com o governador Rui Costa (PT) no ano passado, com o objetivo de vender doses da vacina, e a gestão se preparou. "Apoiamos o centro de pesquisas da OSID (Irmã Dulce), investimos na montagem de uma rede de ultracongeladores e, agora, nos informam que venderam tudo pra outros países", reclamou o secretário. A parceria firmada pelas empresas com o governo baiano não previa aquisição de doses.

 

 

 

 

 

 

 

 

Redes Sociais


Fale Conosco

Preencha os campos abaixo, e assim que possível entraremos em contato
Enviando...
Mariani 24h © Copyright 2021