O primeiro dia da modalidade digital do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi de pouquíssimo movimento, na manhã deste domingo, 31. Todos com suas máscaras, os estudantes começaram a chegar nos respectivos locais de prova restando pouco tempo para os portões se abrirem.

No campus Gilberto Gil, da Faculdade Estácio de Sá, localizada no bairro do Stiep, em Salvador, o único momento do primeiro dia onde houve um volume pouco maior entre os estudantes passando pela porta de entrada ocorreu justamente nessa abertura dos portões, uma vez que os candidatos que já estavam aguardando ansiosos do lado de fora. Depois disso, os inscritos passaram a chegar aos poucos e, geralmente, de forma individual.

De acordo com o diretor comercial da instituição de ensino superior, Jorge Amorim, cerca de 300 computadores especializados para a realização do exame foram disponibilizados para os alunos que vieram prestar o vestibular neste domingo. Segundo ele, a situação da pandemia aparece como fator primordial para justificar diretamente esse fluxo reduzido dos alunos. Em todo o Brasil, foram esperados cerca de 93 mil alunos que se inscreveram para a realização da prova.

"Acredito que tenha a ver muito com relação a pandemia. Não estamos com notícias boas, em nossos noticiários e nas mídias. Creio que isso termina influenciando bastante para o aluno, que fica com medo e bastante apreensivo. Fora aqueles que por ventura apresentam alguma sintoma do coronavírus. Então, com certeza, o baixo quantitativo de candidatos se dar por esses fatores", explicou Amorim.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Redes Sociais


Fale Conosco

Preencha os campos abaixo, e assim que possível entraremos em contato
Enviando...
Mariani 24h © Copyright 2021