A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado da Bahia (Fecomércio-BA), entidade que reúne sindicatos patronais dos setores de comércio e serviços, estima que as medidas restritivas previstas para o final de semana no Estado - para conter o avanço da Covid-19 - custarão, por dia, R$ 70 milhões ao varejo. Os números foram apresentados pelo presidente da federação, Carlos de Souza Andrade na tarde desta quinta-feira (25).

O cálculo do prejuízo estimado com o fechamento ao longo do próximo sábado (27) e domingo (28) foi realizado por uma consultoria econômica. “Entendemos que na sexta-feira será um pouco menos que isso, pois funcionaremos até às 20h. Mas no sábado e domingo teremos uma perda substancial, em torno de R$ 70 milhões”, disse durante conversa com jornalistas por meio de uma videoconferência.

Ele também informou que à princípio não foi dialogado com Estado e Município estratégias fiscais possíveis para amortecer os prejuízos ao empresariado. Contudo, o grupo espera que as perdas possam ser futuramente compensadas a partir da compensação em impostos ou em dias trabalhados. “Um feriado em comum acordo com os comerciários que possamos dialogar, e chegar a um denominador comum. Entendemos que no momento que estamos vivendo o diálogo em busca da saúde e da vida são o mais importante”, acrescentou.

Andrade, contudo, não descarta a possibilidade de demissões ocorrerem a partir deste prejuízo.

O governador da Bahia, Rui Costa, proibiu a venda de bebida alcoólica em qualquer estabelecimento, inclusive mercados, desde 17h de sexta-feira (26) até 5h da próxima segunda-feira (1°) no estado.

 

 

 

 

 

 

Redes Sociais


Fale Conosco

Preencha os campos abaixo, e assim que possível entraremos em contato
Enviando...
Mariani 24h © Copyright 2021