Para alinhar os últimos detalhes das iniciativas preventivas da Operação Chuva 2021, sobretudo, as ações de evacuação e acolhimento, gestores da Defesa Civil de Salvador (Codesal), da Secretaria de Promoção Social, Combate à Pobreza, Esportes e Lazer (Sempre), da Secretaria de Articulação Comunitária e Prefeituras-Bairro e da Secretaria Municipal da Educação (Smed) se reuniram nesta quarta-feira (10), na sede da Defesa Civil, no bairro Engenho Velho de Brotas.

Os detalhes da operacionalização de sirenes do Sistema de Alerta e Alarme nas dez áreas de risco de Salvador, cobertura das áreas de vulnerabilidade, articulação com gestores de escolas municipais foram apresentados pelo diretor geral da Codesal, Sosthenes Macêdo.
Para o gestor da Defesa Civil, a reunião preparatória para Operação Chuva 2021 foi fundamental para integrar e padronizar as ações dos órgãos envolvidos na ação. “Com o foco na evacuação daquelas áreas de risco, esse encontro contribui para deixar tudo ainda mais claro para que no momento em que tivermos a necessidade, por exemplo, de evacuar algumas residências e abrigar essas famílias nas escolas públicas municipais, os órgãos estejam cientes dos seus respectivos papéis”, disse Sosthenes Macêdo.

O secretário da Sempre, Kiki Bispo, também destaca a importância da organização para execução do planejamento. “Esse alinhamento é fundamental para que, juntos, possamos fortalecer as medidas preventivas e emergenciais que podem surgir por conta da chuva. O papel da ação social é acolher e assistir, com a mais brevidade possível, aqueles que mais precisam, e assim faremos”, afirmou.

O secretário de Articulação Comunitária e Prefeituras-Bairro, Humberto Viana, chamou a atenção para os desafios da operação num momento de agravamento de crise do coronavírus. “Precisamos estar ainda mais alinhados nesse período para que tudo ocorra bem nesse período chuvoso em meio à pandemia”, disse.

Operacional

Quando o acumulado de chuva chegar a 120 mm em 72h na área de risco que possui o Sistema de Alerta e Alarme, a Codesal informará à Sempre e ao subprefeito da região sobre a possibilidade de acionamento da sirene.
Uma vez acionada, a Defesa Civil encaminhará equipes para realizar a evacuação dos imóveis em risco. A Sempre acionará a Smed para a utilização do abrigo e o subprefeito entrará em contato com a equipe de Saúde da área, solicitando apoio para a adoção das medidas necessárias para prevenir a disseminação do coronavírus.

Nos locais de acolhimento, com limite máximo de 50 pessoas, técnicos da saúde farão triagem clínica imediata para identificar casos possíveis infecção por Covid-19 e, se necessário, realizar o isolamento imediato. As equipes de acolhimento da Sempre irão atender as famílias e preencher cadastro social, orientar sobre a necessidade de realizar vistoria em todos os imóveis pela Codesal, além de informar sobre os benefícios socioassitenciais e assistir com as provisões necessárias enquanto as famílias estiverem no local.

Abrigos provisórios

Após os acionamentos das sirenes, os moradores das áreas de risco que possuem o Sistema de Alerta e Alarme serão orientados a ficarem abrigados nas escolas municipais.
Bom Juá - Escola Municipal Antônio Carlos Magalhães
Vila Picasso - Escola Municipal Prof. Antônio Carvalho Guedes
Voluntários da Pátria - Escola Municipal Professora Eufrosina Miranda
Baixa do Cacau - Baixa do Cacau
Mamede - Escola Municipal Santa Terezinha
Bosque Real - Escola Municipal Novo Marotinho
Calabetão - Escola Municipal do Calabetão
Moscou I e II - Escola Municipal de Castelo Branco

 

 

 

Redes Sociais


Fale Conosco

Preencha os campos abaixo, e assim que possível entraremos em contato
Enviando...
Mariani 24h © Copyright 2021