O Sindicato dos Lojistas da Bahia (Sindilojas) não descarta entrar com uma ação judicial para liberar o funcionamento dos comércios na capital e na Região Metropolitana de Salvador (RMS), fechados desde o último dia 26 de fevereiro. Quem anunciou esta possibilidade foi o próprio presidente do orgão, Paulo Motta.

“Estamos abertos ao diálogo para manter o comércio funcionando, apesar disso, você não vê nenhuma iniciativa do estado ou do município para diminuir os impostos ou taxas. Já pleiteamos e não tivemos resposta. Isso vai forçar que a gente vá ao poder judiciário contra o governo e a prefeitura, o que queremos evitar”, explica.

Apesar de também pleitear a volta do comércio, o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado da Bahia (Fecomércio-BA), Carlos Andrade, avalia que a via judicial não é a melhor opção.

“Judicializar não vai resolver o problema, estamos dialogando com Rui Costa e com Bruno Reis, já criamos um comitê de crise. Os números são alarmantes e sempre priorizamos muito a vida”, disse.  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

      

 

 

Redes Sociais


Fale Conosco

Preencha os campos abaixo, e assim que possível entraremos em contato
Enviando...
Mariani 24h © Copyright 2021