A reunião entre empresários do setor de transporte e o Sindicato dos Rodoviários, prevista para esta quarta-feira, foi adiada para o dia 14 de abril. O encontro previa discutir o futuro de 1.200 funcionários das empresas OT Trans e Plataforma. Segundo o sindicato laboral, as duas empresas sugeriram a demissão em massa do quantitativo de empregados.

Ao bahia.ba, o vereador e presidente do sindicato Hélio Ferreira (PCdoB) disse que a categoria sugeriu ao patronato dar férias coletivas com o intuito de ganhar tempo para pensar numa outra solução que não seja o desligamento em massa.

O adiamento da reunião foi visto como um breve alívio para a categoria. “Isso pra gente é mais um alento, nos dá uma certa tranquilidade no tempo que permanecer. Até lá, temos nosso salário e trabalho garantidos. O problema é o futuro, que não sabemos como vai ficar”, disse Hélio.

Procura para comentar o assunto, a Associação das Empresas de Transporte de Salvador (Integra) não se manifestou.

Crise

A crise no transporte público de Salvador se agravou com a pandemia. Os empresários do setor já reclamavam de prejuízos antes da crise sanitária, mas a Covid-19 e a consequente queda de arrecadação causada pelas medidas de restrição só fizeram piorar a situação.

Nesta quarta (16), o prefeito Bruno Reis anunciou a prorrogação da intervenção na CSN, empresa que opera as linhas da Estação Mussurunga e orla de Salvador.

 

 

 

 

 

Redes Sociais


Fale Conosco

Preencha os campos abaixo, e assim que possível entraremos em contato
Enviando...
Mariani 24h © Copyright 2021