O ato institucional nº 5 (ai-5), que implantou a ditadura no brasil, completa 50 anos hoje, idealizado pelo então ministro da justiça, gama e silva, sacramentado pelo presidente general costa e silva.

O que aconteceu com a vigência do AI-5? Alguns casos registrados. O congresso foi fechado, habeas-corpus cancelados e mais de mil cidadãos foram punidos. Cassando ou suspendendo seus direitos.

Além de censurar cerca de 500 filmes, incontáveis programas de rádio, 100 revistas, 450 peças de teatro, 200 livros, mais de 500 letras de músicas e uma dúzia de capítulos e sinopses de telenovelas.

Só Plínio Marcos teve 18 peças evatdas. O quadro reunia um elenco que ia de Chico Buarque, um dos autores mais censurados, à comediante Dercy Gonçalves.

Além de efetuar o expurgo nas obras de criação, o AI-5, em dez anos, puniu mil 607 cidadãos, dos quais foram cassados 321: 6 senadores, 110 deputados federais e 161 estaduais, 22 prefeitos, 22 vereados e mais de 6 milhões de votos anulados.

 Não bastasse a cassação, os senadores e deputados federais tiveram os direitos políticos por 10 anos. O ex-presidente Juscelino Kubstichek, então com 66 anos, foi uma das primeiras vítimas, ao ser preso nas escadarias do teatro municipal por um grupo de oficiais do exército.

Naquela mesma noite, o escritor Carlos Heitor Cony, ao ser conduzido para a cela do batalhão de guardas, em São Cristóvão, onde já estava o jornalista Joel Silveira, ouviu do jovem oficial que o levava. "esse pessoal aí de fora vai ter muito trabalho". Que tipo de trabalho? Indagou o escritor. Respondeu o oficial. Vamos fuzilar Juscelino e Carlos Lacerda.

Carlos Lacerda foi preso no dia seguinte ao da decretação do AI-5.

(Fonte veja 12/12/18)

Redes Sociais


Fale Conosco

Preencha os campos abaixo, e assim que possível entraremos em contato
Enviando...
Mariani 24h © Copyright 2021