Após reunião realizada pela APLB Sindicato, na tarde desta quinta-feira (13), os trabalhadores de educação decidiram, com maioria dos votos (92,8%), pelo estado de greve, pela continuidade das aulas remotas  e pelo  retorno das atividade presenciais somente após a imunização completa, com aplicação das 1ª e 2ª doses da vacina.  

 Segundo o coordenador geral da entidade, Rui Oliveira, a decisão em não retomar as atividades presenciais encontra apoio não só de pais e mães de estudantes, mas de profissionais de educação de quase todos os 417 municípios. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Redes Sociais


Fale Conosco

Preencha os campos abaixo, e assim que possível entraremos em contato
Enviando...
Mariani 24h © Copyright 2021